Experts    |    Eu, profissional    |    Tendências    |    Guia da Beleza
Voltar

Depilação

Depilação egípcia: o que é e benefícios do método

Também conhecida como depilação na linha, a técnica não tem contraindicação

Você já ouviu falar em Depilação Egípcia? Feita com uma linha de algodão, a técnica, também conhecida como Depilação na Linha, não agride a pele e vem conquistando cada vez mais as consumidoras brasileiras.

Você sabia que o mercado de depilação é um investimento com bom retorno no país? De acordo com a Câmara Nacional de Dirigentes Lojistas, esse é o terceiro cuidado mais popular no país. Mas por que investir em Depilação Egípcia?

Benefícios da Depilação Egípcia

Barriga e quadril de mulher usando uma calcinha branca e segurando pena branca

Como já dissemos, a Depilação Egípcia não tem contraindicações, o que já é um enorme ponto positivo. Além disso, pode ser feita em qualquer parte do corpo, desde que seja uma superfície reta, sendo os locais mais comuns, buço, sobrancelha e face.

Outro ponto positivo do método é que o pelo demora mais a crescer, com o período de 20 a 30 dias entre uma manutenção e outra.

Mas, segundo especialistas, a grande vantagem da Depilação Egípcia é que não é necessário cuidados específicos após a realização dela, podendo ir para praia ou piscina.

Como é feita a Depilação Egípcia?

Abdômen de homem branco com um lado sem pelos e outro com pelos

O método é realizado com uma linha de algodão branca. Essa linha é cruzada nas mãos da profissional, que vai puxando os pelos que serão retirados desde a raiz.

Quer conhecer sobre esse e outros métodos de depilação? O Instituto Embelleze conta com o curso de Depilação Profissional. Seja nosso aluno da instituição que já formou mais de 2 milhões de pessoas no país!

Tags

depilação, depilação egípcia, o que é depilação egípcia, tipos de depilação, como fazer depilação

Comentários

Fique por dentro
Cadastre-se e receba as novidades!

Veja também ...

3 motivos pelos quais você deve fazer um curso de Massagem Profissional
Elas estão com tudo! Em 2021, as massagens entraram para a rotina de beleza e autocuidado das mulheres de todo o país. Isso porque, além de promoverem o relaxamento (o que já é um ótimo aliado da beleza), elas aliviam dores musculares, reduzem medidas e, de quebra, ainda hidratam a pele.   Por isso, separamos 3 benefícios da massagem para que você domine essa técnica e ofereça para suas clientes:  1- Controla o estresse  Pessoas que vivem sob constante pressão podem ter a vida transformada com as sessões de massagem. O toque das mãos é um instrumento poderoso de alívio das tensões e da redução dos níveis de cortisol, o chamado hormônio do estresse, que gera uma série de prejuízos à saúde. Por isso, elas estão sempre relacionadas ao relaxamento. Ofereça aos clientes ocupados, que quase não tem tempo de ir ao salão. Eles vão amar! 2- Massagem modeladora para reduzir celulites e inflamações  A massagem modeladora é uma ótima aliada na luta contra a celulite! Ela aumenta a circulação sanguínea do local, além de diminuindo os nódulos da celulite e melhorando a sua aparência. Aliada à uma dieta saudável e a prática regular de exercícios, apresenta resultados ainda mais visíveis.  3 – Auxilia na redução de medidas  A drenagem linfática pode ser uma ótima aliada para quem está em busca da redução de medidas. Quando bem-feita, diminui a retenção de líquidos propensas ao acúmulo de gordura, como abdômen, nádegas e coxas. É, sem dúvida, a mais procurada entre mulheres do mundo inteiro.   Para quem está em busca de um tempo offline, voltado para o autocuidado, as sessões de massagem são uma ótima pedida! Por isso, esse serviço não pode ficar de fora do seu salão. Conheça os novos cursos do Instituto Embelleze e atualize a sua cartela de serviços.     
> Leia mais
12 coisas para não fazer na DEPILAÇÃO NO VERÃO
Basta a temperatura aumentar para o corpo ficar mais à mostra – o que exige pele lisinha, sem pelos. O lado bom é que cresce também a procura por profissionais de depilação. O lado preocupante é que o procedimento inadequado e/ou a falta de cuidados do cliente podem comprometer o visual. É que no verão, justamente por causa da exposição solar, a pele fica mais sensível. Os raios ultravioletas tendem a provocar ressecamento e inflamação dos tecidos, tornando a cútis um ambiente desfavorável para uma nova agressão. A depilação feita com a cera imprópria e na hora errada pode se transformar nesse vilão, sabia? Confira quais são as atitudes que você, profissional, precisa tomar e as dicas que deve recomendar para os clientes. A melhor cera depilatória Prefira trabalhar com a cera para pele sensível, à base de aloe vera, que é mais hidratante. Cuidado com a cera muito quente: além de queimar a pele, ainda provoca uma hiperpigmentação no local, o que resulta numa área escura. E tudo o que você não quer é uma mancha, certo? O uso de cera caseira feita com limão é proibido, pois se a pele não for higienizada corretamente depois da depilação e o cliente se expuser ao sol em seguida, vai ficar com manchas escuras. Quando se depilar Bem, você já sabe que o sol sensibiliza a pele, assim como a depilação. “No ato da extração dos pelos, a cera retira as células mortas que estão nas camadas superficiais da pele, atuando como uma esfoliação e, para não irritar a cútis, o ideal é programar a depilação”, explica Marcela Figueira, coordenadora pedagógica do Instituto Embelleze Jaboatão, no Ceará, e instrutora de depilação. Anote as boas práticas: O ideal é se depilar 24 horas antes ou 24 horas depois da exposição ao sol. “No caso de pegar sol antes, a cera pode causar machucados e queimaduras; se a exposição solar for depois da depilação, a cera pode provocar manchas”, diz Marcela. Não é aconselhável entrar na piscina depois da depilação, mesmo que ela seja coberta. “A água clorada pode desencadear uma reação alérgica, já que a pele estará mais sensível”, lembra a coordenadora pedagógica.   Foto: Shutterstock 12 coisas para não fazer na depilação no verão Antes do procedimento 1. Não se esqueça de hidratar a pele frequentemente. A hidratação aumenta a elasticidade dérmica facilitando a remoção dos pelos e a derme ressecada é mais suscetível a manchas. Só não use o produto no dia da depilação. 2. Não se depile se estiver se submetendo a algum tratamento com ácidos, pois eles fragilizam a cútis. 3. Não aplique, no dia da depilação, óleos ou cremes e loções formulados com álcool para não irritar a pele. 4. Não extraia os pelos de áreas machucadas ou irritadas. 5. Não depile se os pelos estiverem descoloridos. É que por causa da química do descolorante eles ficam mais frágeis e, por isso, há grandes chances de não serem removidos desde a raiz, encravando depois. Depois do procedimento 6. Não use bronzeador. “Ele pode ser perigoso, porque como a depilação faz uma esfoliação ela acaba removendo a pigmentação superficial da pele. Já reparou que a área fica mais clara quando depilada? Assim, ao passar o bronzeador, o produto pode ativar a melanina da área mais sensível, fazendo com que ela fique manchada”, alerta Marcela. 7. Não sufoque a pele! Deixe-a respirar, portanto, não aplique produtos à base de álcool para não sensibilizá-la. Dê algumas horas para investir em uma loção hidratante. 8. Não use óleos que tampam os poros e favorecem o encravamento do cabelo. 9. Não vista roupa apertada para não abafar a região e provocar irritação ou abafamento dos poros. 10. Não esqueça de aplicar protetor solar FPS 30 na cútis para evitar manchas. E use um produto que você já testou para não correr o risco de alergias. 11. Não caia em água quente depois da depilação — banho de chuveiro, piscina, ofurô —, porque irrita a pele. 12. Não deixe de higienizar bem a derme com um sabonete neutro e água fria para eliminar qualquer resíduo de cera. O pelo encravou? O pelo encrava quando ele tem dificuldade de atravessar todas as camadas da pele e, assim, sair pelo poro. O fio de cabelo acaba se curvando e ficando dentro da pele. Há pessoas com tendência a pelo encravado, pelo fio ser naturalmente curvo, ou porque a camada superficial da derme é mais grossa, o que dificulta a saída do pelo. A depilação realizada de forma errada, sem a técnica correta, também provoca o encravamento. Como evitar - Para diminuir a incidência do problema, ou até se livrar dele por completo, faça assim: Esfolie a pele regularmente, uma vez por semana ou a cada 15 dias, até três dias antes da depilação com cera. O afinamento da superfície da pele facilita a saída do pelo. Hidrate-se diariamente para manter a pele saudável e facilitar a extração do pelo. Evite usar roupas apertadas após a depilação para a pele respirar à vontade. Não aplique óleos ou cremes oleosos depois da depilação para não bloquear os poros. Como combater - Antes de ficar cutucando a pele para desobstruir os poros, o que acaba machucando e causando lesões, siga estes passos: Se o pelo encravou, a melhor maneira de retirá-lo é afinando a pele e liberando o poro. Com cuidado, raspe a área com lâmina de barbear. No caso de inchaço, dor e vermelhidão no local, o mais indicado é procurar orientação de um profissional, que tem os recursos mais adequados para o tratamento.   Foto: Shutterstock Alternativa à cera depilatória A coordenadora pedagógica do Instituto Embelleze dá uma dica perfeita para quem deseja tirar os pelos de regiões pequenas, como o buço: “Aposte na depilação com linha. Esse método é perfeito para pele sensível, já que não utiliza química e nem oferece riscos de alergias ou queimaduras. Outra vantagem é que evita manchas”.  E atenção: um trabalho bem feito deve ser realizado com produtos registrados pela ANVISA e executado por um profissional da área capacitado, como são as pessoas que se formam no curso de depilação do Instituto Embelleze. Agora que você já sabe de todas essas dicas é só seguir e aproveitar o verão com uma pele mais saudável e bonita!
> Leia mais
Copyright © 2022 · Todos Direitos Reservados